alopecia em homens e mulheres
2 de novembro de 2019

Queda de cabelo: O que você precisa saber sobre Eflúvio Telógeno?

Descubra o que é Eflúvio Telógeno, como ele afeta você e quais são suas causas dessa queda de cabelo.

 

O que é Eflúvio Telógeno?

Popularmente conhecido como queda de cabelo, o Eflúvio Telógeno é uma inflamação no couro cabeludo que provoca uma queda acentuada e acelerada de cabelos, oriunda do desequilíbrio na fase inicial do crescimento dos fios. São três as fases de crescimento:

  • Fase Anágena (Crescimento) – Correspondente ao início do crescimento do cabelo onde acontece o alto índice de proliferação celular. Nesta fase o cabelo está fixo dentro do folículo piloso e alimenta-se de sangue para crescer. Neste processo, com duração de 2 a 6 anos, encontra-se presente cerca de 80% dos fios do cabelos.
  • Fase Catágena (Transição) – Nesta etapa o crescimento já terminou e os fios de cabelo se soltam da papila capilar, sem se destacar do couro cabeludo. É como se o fio ainda estivesse crescendo, mas na verdade só está ficando com a raiz cada vez mais superficial. Com duração entre 2 a 3 semanas, nesta fase os fios param de crescer e se preparam para o próximo estágio. Normalmente 10% dos fios encontram-se aqui.
  • Fase Telógena (Repouso) – Parada de crescimento dos fios e, consequentemente, queda, devido ao enfraquecimento da base do folículo. Nesta fase nasce um novo cabelo dentro do folículo piloso e, à medida que cresce, vai empurrando para fora o cabelo velho. Dura cerca de 2 a 3 meses e representa aproximadamente19% dos fios restantes.

 

Quando acontece o Eflúvio Telógeno?

O Eflúvio Telógeno acontece quando algum fator interrompe a fase anágena, deixando um desequilíbrio entre a quantidade de fios em desenvolvimento e aumentando a quantidade de fios preparados para cair na fase telógena.

Este desequilíbrio pode ser causado por fatores como:

  • Má alimentação;
  • Perda de nutrientes devido a cirurgias ou infecções;
  • Pós-parto;
  • Mudanças hormonais, como menopausa;
  • Problemas na tireoide;
  • Pausa na pílula anticoncepcional;
  • Estresse emocional;
  • Uso de alguns medicamentos, como antidepressivo, contraceptivos, inibidores de apetite, entre outros.

 

Quais são os tipos de Eflúvio Telógeno?

  1. Eflúvio Telógeno Agudo: Aqui, os cabelos começam a cair cerca de 3 meses após o início do problema causador da queda. Na verdade, este é o tempo em que os fios, interrompidos na fase anágena, levam até chegar na fase telógena e cair. Dentre as causas mais comuns associadas ao Eflúvio Telógeno Agudo estão: pós-parto, febre, doenças infectuosas, situações de estresse extremo e cirurgias. Estes eventos pontuais levam um percentual maior de fios para fase de queda. No lugar dos 100 a 120 fios por dia, caem entre 200 a 300 fios, dependendo do caso.
  1. Eflúvio Telógeno Crônico: Muito parecido com a fase aguda, com a diferença de ser a longo prazo. Nesta fase acontecem os ciclos de aumento da queda, o que torna o cabelo mais volumoso na base e menos farto no comprimento. É comum notar que o cabelo permanece mais curto e, no caso de “rabo de cavalo”, por exemplo, mais fino. As causas normalmente estão relacionadas a doenças autoimunes, problemas na tireoide, anemia, desnutrição e outras.

 

Como é feito o tratamento?

O Eflúvio é autolimitado, ou seja, tem uma duração predeterminada de 2 a 4 meses, caso o paciente não tenha outra doença associada. Normalmente a condição não exige tratamento.

É importante ressaltar que não há um tratamento específico. Alguns procedimentos podem acelerar o processo de recuperação, como usar um tônico capilar, por exemplo. SANCTIO foi desenvolvido através de pesquisas realizadas pela UFMG, em parceria com a YEVA Cosmétiques, com resultados de até 70% de sucesso na prevenção da queda de cabelos ainda na fase anágena e no aumento da densidade capilar. Lembrando que é primordial a consulta com um dermatologista para conhecer melhor o seu caso.

Open chat
1
Olá! 👋Caso tenha dúvidas fale conosco pelo WhatsApp, é só clicar no botão abaixo!
Powered by